A Dança Oriental não é somente uma dança, mas uma forma de estar na vida. É o caminho para a mulher se encontrar, de se autoafirmar e ganhar mais autoestima. As aulas, com a grande bellydancer Catarina Branco, são ideais para atingir esse objetivo. Além de serem muitíssimo divertidas, são ótimas para queimar pelo menos 400 calorias e ganhar força muscular! E eu que o diga: passei a ter muito mais confiança e descobri a sensualidade em mim! Experimentem, mas aviso desde já que não vão querer outra coisa na vida...
— Catarina Ricardo
Há anos, aliás desde que me conheço que queria aprender dança oriental, um fascínio que nasceu comigo, mas que nunca tinha tido a oportunidade de o fazer. Depois de ser mãe senti a necessidade de fazer algo para respirar, foi quando me lembrei da dança oriental e descobri as aulas da Catarina Branco. Inscrevi-me e gostei logo da primeira aula. A primeira aula com a Catarina fez-me sentir viva e feliz, não somente pela aula em si e toda a técnica que ensina, mas também pela capacidade que a Catarina tem em fazer de nós especiais e bonitas. Gostei muito da primeira aula, depois da segunda, terceira...e já passou quase um ano. A Catarina que muito mais do que uma professora que nos sabe colocar na linha com toda a delicadeza e simpatia, é uma pessoa incrível, cheia de carisma, amorosa, amiga, dá-nos sempre o seu melhor (inclusive os seus melhores fatos de dança). A paixão que ela tem pela dança é tão grande e bonita que contagia. Dou muitas vezes por mim a dançar ao ritmo das músicas infantis da minha filha e a contar os dias para a próxima aula.
— Romina Fernandes
Desde sempre que adorava ver dança oriental, mas não conhecia nada sobre o assunto nem nunca me tinha imaginado a dançar, fosse o que fosse, de tão descoordenada que sempre fui e desajeitada, mesmo. Um dia tomei consciência de que não estava a ser nada feminina, sensual... até que fui assistir a uma atuação e aula experimental, com a Professora Catarina Branco e as suas alunas e, embora não tivesse participado, o bichinho e a curiosidade ficou cá dentro, pois era uma dança tão bela, de facto, e o melhor de tudo: havia aulas disso! Ora, era a minha oportunidade de ser mais feminina, aprender a conhecer e a usar o meu corpo de forma mais harmoniosa, aliando isso a algo que provavelmente eu iria gostar de fazer: dançar. Assim, desde que comecei, há poucos meses ainda, tenho gostado tanto que quero aprender mais, tenho-me dedicado, porque estou a adorar! A Catarina é uma ótima professora, muito dedicada também, compreensiva, paciente, explica muito bem os movimentos, incentiva muito o nosso desenvolvimento, ou seja, é exigente, no sentido em que nos desafia sempre a ir mais além, coloca-nos os desafios certos para nos superarmos. Assim, com tudo isso, ainda ganhei confiança como nunca tive antes e encaro o meu corpo de forma mais natural. Além disso, já tive oportunidade de ver dançar a Catarina noutras situações e é fantástica! Digo muitas vezes que ela já nasceu a dançar, pois está-lhe na alma e para ela expressar-se através da dança é natural e sai sem pensar. Então, a dança oriental é a atividade ideal para toda a mulher e com a Professora Catarina será certamente entusiasmante! Venha experimentar!
— Sandra Piedade
Havia já algum tempo que tinha curiosidade e interesse em praticar e saber mais acerca da Dança Oriental, uma forma de expressão de arte muito ligada à sensualidade e com a particularidade de poder ser praticada individualmente. Esse interesse, aliado à sorte de ter uma Professora, Coreógrafa e Bailarina como a Catarina Branco, veio, sem dúvida, superar expectativas e transformar cada aula num relaxante e emocionante momento de aprendizagem, convívio e partilha de experiências. Um conselho: Liberte-se e venha praticar esta forma de arte corporal. Uma advertência: Pode causar habituação! :)
— Cristina Mesquita
Comecei a ter aulas de dança oriental porque sempre gostei de dançar e gostava de ter formação na área. Não sabia bem o que ia encontrar, mas logo desde a primeira aula me apercebi de que me sentia bem ali porque aquele também era o meu ambiente. Isso tudo por várias razões: por causa da dinâmica das aulas, em que sentimos de mês para mês uma evolução notória, das queridas colegas e do companheirismo que existe no nosso grupo e, claro, da professora.
Bem sei que sou suspeita, mas a Catarina se não é a melhor professora na área, tem de ser das melhores. Para além de extremamente simpática e de nos passar o seu amor pela dança seja quando está a ensinar-nos ou quando fala dela, está sempre disponível para ajudar as alunas com dúvidas ou outras questões - em aula ou fora.
Bem sei que sou suspeita, mas quem melhor para falar das coisas que quem as experiencia: se quiserem fazer dança oriental, experimentem com a Catarina.
— Rita Pereira
A dança oriental é um mundo cheio de magia, podemos concordar que tem o seu encanto. Para além de termos uma professora fantástica, em todos os níveis, temos uma amiga. É uma dança que requer a mente e o corpo numa só ligação, e isso não é fácil. Se adicionarmos a sensualidade, parece que é impossível, porque nem todos temos um à vontade. Mas isso é o desafio das nossas aulas, expor as nossas deusas interiores com uma atitude vibrante de querermos mais, mais, mais e mais. Valerá a pena acreditem, aqui aprende-se a dançar com atitude, como encontramos pessoas maravilhosas.
— Vanessa Artifice
Desde sempre que a dança faz parte da minha vida. Gosto de todos os tipos de dança, mas a dança do ventre é muito especial para mim.
No dia em que fiz a aula experimental com a professora Catarina Branco, automaticamente fiquei fã... adorei, adorei, adorei...
É uma professora fantástica, muito amiga, sempre disponível, que incentiva as suas alunas e tenta extrair sempre o melhor que há em cada uma delas.
Estou sempre ansiosa pelo Sábado, dia da nossa aula fantástica. Ali, os nossos problemas ficam à porta e vivo cada momento com emoção e empenho. O nosso grupo é espectacular, muito unido e amigo.
Obrigada Catarina Branco por tudo e por seres como és, simplesmente fantástica.
— Fátima Barroqueiro

©Afonso Anjos